Calos da Fala
   Quando virei Luz

 

 

Veio com espumas de nuvens

Veio com perfumes de todas as flores

Veio com água de chuva nova

Veio com tecidos de seda

 

E foi fazendo a lavagem

 

Em cada cantinho

Em cada dobra

Em cada esconderijo

 

Com olhar azul atento arrancava sem dor

Cada grão de poeira virava poeira de luz

 

Fui ficando maior

Ampla fluida aberta

 

Veio com voz canção

Veio com mãos veludo quente

Veio com sorriso perigo que se quer

Veio com hálito de dia quando nasce

 

E foi fazendo a lavagem de minha alma ser

 

Em cada não lugar

Em cada reta

Em cada curva

Em cada túnel

 

Vitória Luz



Escrito por Vitória Maria Barbosa às 23h08
[] [envie esta mensagem] []


 
  [ página principal ] [ ver mensagens anteriores ]  
 
 
HISTÓRICO



OUTROS SITES
 Retalhos de Impressões- Vitória Maria
 Eu- Blog de Wal 2007
 O Quereres- Renan Barbosa
 Visu- Mauro Siqueira
 Bog do Osvaldo Barreto
 Leandro- Um poeta todo prosa
 Veneza de Brasileiros- Parceria de overmanos


VOTAÇÃO
 Dê uma nota para meu blog!